Especialistas explicam como o atual momento influencia nas relações amorosas

A pandemia do novo coronavírus trouxe diversas mudanças para o convívio social, principalmente para os relacionamentos conjugais. Entre elas, duas condições foram impostas aos casais: o total distanciamento ou o confinamento com a pessoa amada. E o resultado dessas situações podem ser catastróficos para alguns casamentos.

A quarentena trouxe inúmeros divórcios. Inclusive, de casais famosos, como o de Whindersson Nunes e Luisa Sonza, o da blogueira Mayra Cardi e o ator Arthur Aguiar, da Mariana Ximenes e Felipe Fernandes e até o romance entre as atrizes Cara Delevingne e Ashley Benson chegou ao fim. Na avaliação do especialista em inteligência espiritual Fabrício Nogueira, a convivência diária pode ser estressante, principalmente se tratando do momento atual. “É como se o isolamento deixasse mais nítido os problemas na relação e, consequentemente, se torna difícil saber lidar com isso”.

Além da nova convivência com o parceiro, que passa a ser constante, é preciso conciliar tarefas de casa, home office, momentos de diversão e filhos. A junção de todos esses momentos se torna extremamente exaustiva e a relação acaba sofrendo. O filósofo Marcelo Veronez diz que é necessário criar uma rotina para as coisas funcionarem bem. “É preciso criar hábitos mesmo em casa. Determinar um período para trabalhar, para almoçar, revezar os dias de cozinhar, um momento para passar com os filhos e um momento em casal. A rotina é primordial”, afirma.

Agora, quando a condição é se manter longe da pessoa amada, os laços amorosos podem se afrouxar com o tempo. “É necessário o contato físico entre casais e fica ainda mais evidente o quanto isso faz falta nesse momento. Saber driblar essa falta é uma das artimanhas que os casais precisam desenvolver para sobreviver à pandemia”, explica Fabrício.

Nesse caso, as evoluções tecnológicas podem se tornar uma aliada. O filósofo Marcelo ainda dá dicas de como melhorar o relacionamento à distância, “Não substitui o contato físico, mas estabelecer um momento do dia para fazer uma videochamada ou uma ligação com o namorado (a), pode fazer diferença e estreitar os laços”, conclui.