Sem contato físico, os brasilienses poderão curtir o repertório de suas varandas

Meolly – Divulgação

Com intuito de reforçar a importância do isolamento social, artistas de Brasília se uniram no projeto Música em Casa. A ideia é levar entretenimento com o melhor do Pop Rock e MPB para as famílias durante este período de quarentena. Da varanda do apartamento, os moradores poderão curtir as apresentações, que serão realizadas em condomínios residências e, claro, sem contato físico. Além disso, doações serão arrecadadas e destinados às pessoas em situação de vulnerabilidade social. A primeira apresentação acontece nesta quarta (15), a partir das 18h, em Águas Claras. A agenda semanal será atualizada no instagram: @meolly. 

A música é uma aliada no bem-estar e relaxamento. Isso é o que constatou pesquisadores da organização britânica Mindlab. Em 65% dos voluntários que participaram de uma experiência,  houve redução do nível de ansiedade. Para Meolly, integrante do bloco Eduardo e Mônica e um dos idealizadores do Música em Casa, os shows serão uma maneira de reduzir o estresse dos moradores que estão ociosos em casa, além de entreter. ”Estamos em um momento delicado e preocupante, precisamos ser solidários e exercer nossa civilidade e lutar todos juntos contra o novo coronavírus. O projeto pode se tornar fundamental para conectar nossa sanidade e esperança em meio a esse turbilhão de incertezas”, afirma.

Os shows ainda visam ajudar pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Neste momento de crise, alguns locais foram esquecidos. Por isso, os artistas vão arrecadar alimentos não perecíveis e itens de higiene, que serão destinados para instituições e abrigos do DF.

Apoio aos músicos locais

Com o comércio praticamente fechando, artistas que vivem da música estão desempregados, devido ao cancelamento de projetos culturais, bares e restaurantes. Assim, o Música em Casa vem para apoiar a classe de artistas locais. As apresentações vão acontecer em condomínios residenciais de Águas Claras, Sudoeste, Cruzeiro, Guará, Ceilândia e outras cidades compatíveis com o formato.

“Além de ajudar os colegas músicos neste momento, queremos levar aos pais, filhos e principalmente aos idosos momentos de lazer e relaxamento com um repertório para a família inteira. A ideia é que fiquem em casa, melhor ainda, ouvindo uma boa música”, conclui Meolly.

Últimos posts por Mônica Marques | Prezz Comunicação (exibir todos)