Grafiteiro de Brazlândia vai criar um painel temático no Dia da Consciência Negra, em Brazlândia. A arte é uma grande homenagem aos representantes da cultura afro.

O Dia da Consciência Negra, comemorado na próxima sexta-feira, 20 de novembro, terá uma celebração especial em Brazlândia, região administrativa do Distrito Federal. O grafiteiro Davi Di Favela, prepara um painel temático na cidade, assim como em anos anteriores, nesta data de reafirmação da cultura e da identidade do povo negro Brasileiro.

Para o grafiteiro Davi Di Favela esse posicionamento é importante nesta data que tem como objetivo a reflexão sobre a morte do líder negro Zumbi dos Palmares, em 20 de novembro de 1695. Davi é um artista negro e periférico que sempre reconheceu sua identidade tanto de localidade quanto ao meio social.

O artista encontrou através do hip hop mecanismos de estímulos a perspectiva local em que vivia, vivencia o grafite desde 1996 iniciado com outros amigos de bairro da Vila São José, em Brazlândia. “O meu estímulo pela arte iniciou no período em que a cidade começou a viver conflitos de identificação juvenil entre bairros diferentes. Era um processo adesão onde a formação dos grupos de bairros logo estavam se identificando rivais e posteriormente como gangues”, explica o grafiteiro.

Davi explica que nessa época conflitos eram provocados só de pertencer a determinada localidade. E junto com esse processo já se incomodava a questão dos estereótipos raciais que eram criados e frequentes  e vivenciados no dia a dia, no ambiente escolar, na rua, como uma cultura normal.

Quando o hip hop explodia nas cidades, em momento especial ao rap, foram surgindo espaços de manifesto contra essa cultura viva. Nessa perspectiva conheceu o graffiti, arte que começou a ser uma manifestação que se eternizava pela cidade. “Conseguíamos mentalizar a fala de repúdio com as imagens nas paredes, e assim me aprofundei em temas sociais”, esclarece Davi Di Favela.

O artista explica que direciona sua arte a dois principais públicos diretos: periferia e comunidade escolar. Davi entende que estar próximo a cabeças pensantes com potencial do seu mundo, a realidade de convivência em formação é aflorado com o debate das divergências raciais. “Nossa sociedade a muito tempo luta para diminuir as diferenças, se depara hoje com um extremismos que ressurgem mais  fortes, a ponto de ser presenciado e vivenciados ataques preconceituosos diários em vários espaços”.

Por esse motivo Davi decidiu criar um painel grafitado, de domínio público a céu, aberto na cidade de Brazlândia. O painel é um convite a reflexão com a temática de saudação e valorização ao povo negro, valorizando a descendência afro com a reprodução de personalidades negra e elemento que foram marcantes para a na identidade racial Brasileira.