Especialista alerta para aumento de fraudes na pandemia

Um golpe envolvendo o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), de R$ 1.045, tem feito milhares de vítimas pelo Brasil. De acordo com a Psafe, desenvolvedora de software de segurança, foram feitos mais de 90 mil acessos e compartilhamentos desse link falso e detectadas 15 URLs maliciosas circulando.

Na avaliação do especialista em segurança pública e privada Leonardo Sant’Anna, é comum que pessoas idosas caiam nesse tipo de golpe. “Eles são os mais vulneráveis, infelizmente. Principalmente porque não possuem muita desenvoltura na internet e têm valores morais e sentimentais que os fazem acreditar que todos são do bem. Eles se envergonham em admitir que foram vítimas de crimes e, muitas vezes, acabam caindo de novo”, explica. 

O golpe ocorre por meio de uma página falsa na internet. Os golpistas solicitam dados pessoais das vítimas e, em seguida, pedem o compartilhamento do link com seus contatos de WhatsApp, como uma suposta garantia para o recebimento do valor. No Distrito Federal, de acordo com a Psafe, foram registrados cerca de mil casos.

Sant’Anna alerta que é preciso checar a veracidade de todas as informações e não passar nenhum dado pessoal em sites duvidosos. “Não clique em links de uma vez. Faça uma busca na internet antes e se atente a algumas características comuns em golpes: erros gramaticais, repetição de informação, links que circulam só nas redes sociais, entre outros”, conclui. 

Dicas para não cair em golpes pela internet:

  • Desconfie de links que circulam somente nas redes sociais;
  • Fique atento a mensagens com erros gramaticais;
  • Não forneça seu CPF em sites não confiáveis;
  • Confira se a informação também está em portais de notícias confiáveis;
  • Desconfie de mensagens que prometem dinheiro rápido; 
  • Ao perceber que foi vítima de alguma armadilha, procure a polícia imediatamente.