Pesquisas comprovam importância dos laços 

Ter amigos é tudo de bom. Os laços despertam a empatia, a confiança e a felicidade. Além dos benefícios emocionais, as pesquisas revelam o poder da amizade até mesmo para a saúde. De acordo com um estudo da Universidade Duke, sair com amigos para conversar pode reduzir em 50% risco de doenças. O resultado foi constatado por causa do aumento do nível de ocitocina no corpo, quando se tinha interações sociais entre as pessoas. Os batimentos cardíacos são reduzidos, junto com a pressão sanguínea, diminuindo a probabilidade de um derrame ou ataques cardíacos.

Na avaliação do especialista em inteligência espiritual Fabrício Nogueira, amizades duradouras exercitam a confiança. “Ter amigos de longa data fortalece nosso poder de relacionamento e interação com o próximo. Com o tempo, essas pessoas começam a fazer parte do cotidiano e viram membros da família”, afirma Nogueira. 

Em momentos de tristeza, estresse ou depressão, os amigos também têm um papel fundamental. “Eles devem servir de apoio e incentivo para dias melhores. Existem pesquisas que comprovam o quanto é importante uma rede de amizade para a cura de doenças”, reitera o especialista.

A Universidade de Harvard começou, em 1937, o maior estudo já realizado sobre a saúde  humana. A pesquisa, que dura até hoje, constatou que o fator amizade é o maior responsável pelo bem estar e autoestima das pessoas. De acordo com os pesquisadores, ter laços fortes aumenta a expectativa de vida em até 10 anos e previne uma série de doenças. Pessoas com mais de 70 anos têm 22% mais chance de chegar aos 80 se mantiverem relações fortes e ativas.

Junte os amigos e comemore

O dia da amizade é comemorado internacionalmente em 14 de fevereiro. A amizade também é celebrada no dia internacional do amigo (20 de julho) e, no Brasil, 18 de abril.