Crédito: acervo pessoal Gretchen / facebook

Blocos homenageiam os 14 anos de praça da 201 Norte e são opção de folia com diversidade, alegria, respeito e resistência

Rainha do bumbum e da internet, Gretchen é a atração principal do Bloco dos Memes nesta quinta (20/2), às 22h, na Praça dos Prazeres, 201 Norte. A intérprete do Conga La Conga irá ferver o público com sucessos ecléticos, seus famosos rebolados e carões que viralizam nas redes. A iniciativa é da plataforma carnavalesca Praça dos Prazeres, que reúne 19 blocos tradicionais, feministas e queer. A programação vai de 20 a 25 de fevereiro, na 201 Norte, com classificação livre e entrada franca.

Uma das novidades é o bloco Bacurau, que sairá pela primeira vez nesse ano e irá pautar as brasilidades e as resistências populares. O Bora pra Cuba abraça imigrantes daquele país, compartilhando o que há de melhor na cena cultural e barrando preconceitos/xenofobias. Também chama a atenção na programação o Bloco Espírito Celta, que explora as músicas celta, folk e medieval, propondo o lúdico ao incitar os foliões a “se montarem” com fantasias inspiradas na antiguidade.

Em clima de diversidade, a lista segue com o Bloco dos Memes, Bloco do Prazer, Bloco da Dona Imperatriz, Asé Dudu, Comboio Percurssivo, Reflete que Te Reflito, Orquestra Alada Trovão da Mata, Bloco É de Nanan, Bloco Vai que Cola, Rainhas do Babado, Eixão 44, Bloco do Relabucho, URSAL, Saco, Muntchako e Skaniemeyer. A expectativa de público é de 5 a 30 mil pessoas por dia. Evento é realizado com apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Governo do Distrito Federal e patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura.

Principal plataforma de Carnaval, a Praça Dos Prazeres é a Plataforma Norte do Carnaval oficial de Brasília. São 14 anos de existência, berço de mais de 70% dos Blocos do DF e conta nesta 14ª edição com mais de 35 atrações, cortejos e blocos.

Cultura e resistência

Com o tema “60 anos de Prazeres – A Terra é Redonda, o Mundo Gira”, a festa homenageia os 60 anos de Brasília e os 14 anos da Praça dos Prazeres, na 201 Norte. O local contemplava o extinto Balaio Café (fechado em 2015) e ficou conhecido por promover artistas locais durante dez anos. Alvo da “lei do silêncio”, o point alternativo tornou-se ainda palco de lutas e resistência da cidade, com ações contra o machismo, racismo, LGBTfobia, etc.

Idealizadora da plataforma Praça dos Prazeres e ex-proprietária do Balaio Café, a produtora cultural Juliana Andrade, a Jul Pagul, é uma das pioneiras na criação de blocos de carnaval da cidade. Ela avalia que sua trajetória contribuiu para que as mulheres e o público LGBTI se mantivessem “inteiros e livres”, classificando o carnaval como uma época de “revolução”.

“Nossa história começou há 14 anos na rua do Balaio Café, que era chamado por nossos clientes como Casa dos Prazeres, assim como a praça ao lado, que ganhou o nome de Praça dos Prazeres. O nosso objetivo é manter a alegria da cidade viva, ocupar a cidade pelo amor, pela liberdade, pela coletividade, manter esta tradição de carnaval comunitário, bonito, pacífico, diverso.”, afirma.

Resiliência

Em 2012, a carnavalesca foi vítima de violência misógina por parte de um ex-sócio e resolveu criar o Bloco das Perseguidas para dar voz às mulheres vítimas de violência. Hoje, esta luta é amplificada pela Praça dos Prazeres, que dá continuidade às atividades artísticas, políticas e culturais no local, tido como referência para o carnaval de Brasília.

“Lembro que alguns cartazes foram espalhados na rua do Balaio com a minha cara como uma macaca e a palavra ‘perseguida’ junto. Naquela época, me abalei muito, mas disso nasceu o Bloco das Perseguidas, que escancara o poder feminino na folia”, lembra Jul, que também integra os projetos de conscientização social Frente Ampla, Mulheres Antifascistas e a campanha Folia com Respeito.

PRAÇA DOS PRAZERES 2020

DIA 20/2 – quinta-feira

18h às 20h: BLOCO DO BACURAU
Diversidade de sons, formas, cores e performances.
(Concentração às 16h20 no café Objeto Encontrado, na 102 Norte. Chegada às 18h na Praça dos Prazeres, na 201 Norte)
Responsável: Hyago

21h às 22h: BLOCO DOS MEMES
Criatividade para se fantasiar dos memes mais queridos para rir e se divertir muito. Com apresentação da rainha dos memes Gretchen.
Responsável: Scarlett

DIA 21/2 – sexta-feira

18h às 22h: BLOCO DO PRAZER
Música brasileira em uma mistura rítmica democrática e revolucionária. Quem puxa o desfile é a DJ e artista perfomática Karla Testa e a DJ e designer Mica Brega. Nessa edição o Bloco vai trazer diretamente do Pará o duo Guitarrada das Manas, e de Brasília a banda Harmonia do Sampler.
Responsável: Karla Testa

DIA 22/2 – sábado

15h às 16h: THABATA LORENA E BLOCO DONA IMPERATRIZ
Sons e aromas nutridores do Maranhão. Mais que Carnaval, o bloco é desfile da alma nas experiências de personalidade da Mulher Preta Rainha, é estampido, trovão do Brasão de Armas com escudo encimado por coroa.
Responsável: Mari Elemento

19h às 20h: ASÉ DUDU
O grupo nasceu do desejo de se ter em Brasília um bloco que atendesse aos anseios da comunidade afro-descendente.
Responsável: Betinha

20h às 22h: BLOCO BORA PRA CUBA
Abraça imigrantes daquele país, compartilhando o que há de melhor na cena cultural e barrando preconceitos/xenofobias.
Responsável: Juliana Andrade (Jul Pagul)

DIA 23/2 – domingo

15h às 16h: ME REFLETE QUE EU TE REFLITO

Mistura influências psicodélicas do rock dos anos 60 e 70, o espírito transgressor e colorido da Tropicália, o suingue dos sons latinoamericanos e as texturas imprevisíveis dos efeitos analógicos.
Responsável: Nati Pires

17h às 19h: BLOCO ESPÍRITO CELTA
Uma roda de dança circular com energia de paz, amor, gratidão e amizade para renovar o corpo e alimentar o espírito com músicas celta, folk e medieval.
Responsável: Caetano

20h às 21h: ORQUESTRA ALADA TROVÃO DA MATA
Em seu batuque, o pulso que rege a Orquestra é o Samba Pisado, ritmo cerratense criado por Tico Magalhães, tocado pelo Grupo Seu Estrelo (DF). Formada por mais de 40 brincantes, a Orquestra vai abrindo caminhos para a alegria e para o encantamento, tocando tambores, almas e corações.
Responsável: Samara

21h às 22h: BLOCO É DE NÃNAM
Desfila cultura afro-brasileira com ritmos como afoxé, samba-reggae e afro-brasilidades, com o toque moderno nos arranjos e releituras afro-futuristas.
Responsável: Nãnam Matos

DIA 24/2 – segunda

15h às 16h: BLOCO VAI QUE COLA!
O bloco preza pela criação de um ambiente de diversidade musical, embaladas por melodias de A a Zinco, partilhando, de forma consensual, os afetos, tendo como base estrutural o respeito.
Responsável: Lélia

17h às 19h: BLOCO RAINHAS DO BABADO
Lugar de empoderamento e território das “manas” e público LGBTI, onde machismo não tem vez! Rap, trap, funk futurista, brega funk, funk 150bpm e outros.
Responsável: Iris Marwell

20h às 21h: BLOCO EIXÃO 44
Agregar, fortalecer e visibilizar o universo Afro LBT
Responsável: Leila Negalize

20h às 22h: BLOCO DO RELABUCHO
Forrós, xotes, arrasta pés e baiões em clima carnavalesco embalados por Rodrigo Zolet (Forró Sussuarana), Mariano Toniatti e Ely Janoville (Duo Alvenaria), Letícia Fialho (Chinelo de Couro), Natália Pires, Gabriel Tomé e Marcelo Neder (Forró do B).
Responsável: Letícia Fialho

DIA 25/2 – terça-feira

15h às 16h: BLOCO DA URSAL
Responsável: Jul Pagul

17h às 23h: TERÇA DE FUEGO (SACÍ WERÉ, MUNTCHAKO E SKA NIEMEYER)

BLOCO SKA NIEMEYER
Marchinhas e frevos consagrados relidos nas sonoridades jamaicanas do ska, do reggae e do rocksteady. A banda é formada por Julia Carvalho (voz) Paulo Black (trompete), Bruno Portella (trombone), Isadora Pina (sax alto), João Francisco Oswald (sax tenor), Filipe Alberti (teclas), Kino Lopes (guitarra), André Costa (bateria), Mariano Toniatti (percussão) e Vinícius Corbucci (baixo). Os arranjos ficam por conta de João Francisco Oswald e Vinícius Corbucci.
Responsável: Macaxeira