A formação do artista cênico nativo digital. O mundo mudou. Alunos de teatro entram para sua formação já famosos em suas redes sociais. Provavelmente, mais vistos que seus mestres em toda sua carreira no palco.

Não dá pra brigar com o avanço do tempo. Isso é a verdade. Hoje em dia, conta ter números bons nas redes sociais. Conta mesmo. Eu mesmo sou refém desses números. Refém uma ova, né. Eu vivo tirando proveito disso. “Nunca o melhor Ator. Sempre o mais disponível.” Meu lema. O que, novamente, eu falo, não dá pra parar o avanço do tempo. Da tecnologia e da expansão do corpo cênico.

Hoje estou escrevendo deitado em Taguatinga, você vai ler e achar interessante ou absurdo onde quer que você esteja. Sou da primeira leva de Artistas locais que entraram nessa onda. E fui sem sofrer.

Eu converso muito com artistas mais novos. E mil vezes mais assistidos que eu. Só digo uma coisa, na técnica, na nossa técnica, NADA mudou. Não dá pra atuar meia boca aqui com um milhão de likes e não conseguir falar um poema do velho Bardo. Isso não! Tem que sentar a bunda no talhado e estudar. Vai fazer challenge? Faça. Depois saiba que aquilo é moleza perto de uma coreografia toda pra cena. E assim vai. São novos tempos.

Vocês estão entrando na UnB, Iesb, Dulcina, cursos e na Actors Studios já famosos. Gente com público fiel. Porém, o estudo ali da arte da cena não mudou. Quer dizer, mudou. Pra mais difícil. É necessário saber mais, com mais referências e mais responsabilidades. Vocês já tem responsabilidade com o público. É cruel. E é maneiro. Saiba lidar com isso. É a Arte sendo um algoritmo. E ao mesmo tempo orgânica e viceral como sempre foi.


Que felicidade estar vivendo isso in loco. Bora nessa! “Não esquece de deixar seu like e assinar o meu canal”. O like é o novo aplauso.


Me siga no Instagram @nobukahi

untitled image
Nobu Kahi | Ator e Professor de artes em Brasília
Últimos posts por Nobu Kahi | Ator e Professor de artes em Brasília (exibir todos)