Adaptação é a palavra que guia os empreendedores do Distrito Federal e do país inteiro, depois da pandemia do novo coronavírus. Foram repensadas as formas de trabalho em todos os segmentos, além de observar a mudança no comportamento dos consumidores. Um exemplo de quem teve que driblar essa crise para sobreviver é o da Vitrine Autoral, passando das bancas na Asa Sul, para um site moderno e responsivo. O objetivo é que os artistas continuem produzindo e os clientes sejam atendidos da melhor forma possível. 

“Devido a essa situação, os produtores ficaram sem trabalho e com a renda comprometida. A ideia é ajudar todos os nossos colaboradores e continuar essa produção tão zelosa e autoral. É muito importante valorizar o artesão. Com o site, também podemos atender clientes do Brasil inteiro”, ressalta a idealizadora do Vitrine Autoral, Carol Bastos. O projeto também contou com a colaboração do empresário Claudio Bastos. 

No site, já são mais de 40 marcas cadastradas com produtos que vão de acessórios até bolsas, mochilas, bijuterias, cosméticos artesanais e até uma coleção voltada para o público infantil. A tendência do e-commerce veio para ficar. De acordo com pesquisa da ABComm, o Brasil registrou um aumento médio de 400% no número de lojas que abriram o comércio eletrônico por mês durante o período da quarentena. 

“Sempre fomos apaixonados pelo trabalho colaborativo, artesanal. O produto feito a mão. Com uma vontade imensa de realizar a nossa feirinha, passamos dois anos amadurecendo a ideia, até que em julho de 2019 realizamos a nossa primeira edição”, afirma Carol Bastos, sobre a criação do projeto. 
Recentemente, junto com o Ernesto Café, da Asa Sul e Norte, são realizadas pequenas ações de vendas, com expositores em cada unidade do espaço. Todas as medidas de segurança estão sendo respeitadas para evitar aglomerações. Os interessados em conhecer o trabalho do Vitrine Autoral, podem acessar o site https://vitrineautoral.com.br ou contatar pelo WhatsApp (61) 9 95070611.