Quem tem um animal de estimação sabe bem como eles nos trazem alegria, especialmente diante de nossos momentos de ansiedade e tristeza. Um estudo realizado por psiquiatras da Clínica Médico-Psiquiátrica da Ordem, na cidade do Porto, em Portugal, e publicado na revista científica Journal of Psychiatric Research, aponta que os pets podem ajudar até no tratamento contra a depressão.

O estudo contou com 80 pacientes diagnosticados com distúrbio depressivo grave – metade mantendo contato com animais durante o tratamento, enquanto a outra metade seguiu sem adotar nenhum animal. Enquanto a metade que se relacionou com pets mostrou em sua totalidade melhoras significativas em seu quadro, a outra metade não revelou melhora alguma.

O psiquiatra Luan Diego Marques explica que a depressão é um dos adoecimentos emocionais que mais crescem no Brasil e no mundo. Segundo ele, com todas as mudanças sociais relacionadas à pandemia estima-se que sua prevalência possa piorar.

“O isolamento social contribui na redução da transmissão do novo coronavírus mas em contrapartida reduz os estímulos positivos e afetivos das pessoas. Sendo assim o animal de estimação ao promover companhia, interação e necessidade de cuidado também preenche esses estímulos e cria um ambiente de bem estar emocional, reduzindo a ansiedade e sintomas deprimidos”, explica.

De acordo com o especialista, o contato emocional e físico com os animais pode liberar substâncias do bem estar como a serotonina e ocitocina, estas auxiliam na regulação emocional das pessoas.  

“Além do mais, pessoas que interagem com animais de estimação melhoram suas habilidades na comunicação não verbal, o que traz ganhos para suas relações sociais”, pontua.

Compra ou adoção responsável

Segundo o especialista, os cães em especial podem trazer melhorias aos pacientes, por forçarem naturalmente o exercício físico e a saída de casa pela necessidade dos passeios. Porém, o gato também é um ótimo companheiro e pode ajudar nesse período tão conturbado.

Para comprar ou adotar um novo melhor amigo é preciso responsabilidade e escolher um lugar adequado para evitar contratempos. Para dar uma mãozinha, um aplicativo de celular foi desenvolvido: é o + pet.

Caso o usuário queira comprar um bichinho, a plataforma disponibiliza uma lista de criadores – que trabalham com responsabilidade e ética. Se a necessidade é de adoção, o aplicativo disponibiliza uma lista de anúncios, de acordo com a localização do usuário.

“É uma mão na ajuda. Nem precisa sair de casa e o melhor: um local 100% seguro. Só disponibilizamos no aplicativo criadores responsáveis e também ONGS seguras”, explica o desenvolvedor do aplicativo Fernando Hoffmeister.

Além do “meu animal ideal”, o aplicativo também disponibiliza agenda, controle de carteirinha de vacinação e ainda a opção de adotar ou comprar um bichinho. O download é gratuito.

Desenvolvido no ano passado, o + Pet já tem mais de 100 mil downloads e está disponível nas plataformas IOS e Android. Após se cadastrar, o usuário tem a opção de colocar a foto do bichinho e salvar a data de nascimento dele.

Na aba “agenda”, o dono consegue gerenciar tudo sobre o pet. É possível determinar datas e horários para atividades como: passeios, alimentação, banhos e medicamentos. Além disso, existe a possibilidade de cadastrar as vacinas que o animal recebeu, facilitando a vida do usuário e o bem estar do bichinho.

Além da agenda, o aplicativo + Pet manda lembretes para o usuário sem que ele abra a plataforma, auxiliando nos compromissos sem esquecimento. O dono também tem a opção de compartilhar toda a rotina do animal com outra pessoa.

 “Além de facilitar a rotina do usuário a não esquecer os compromissos, também o ajudamos a encontrar clínicas, serviços de petshop e até petwalker. Tudo de acordo com a localização. E o melhor: é tudo de graça “, explica Fernando.