Teatro do Instante entra em cartaz na 508 Sul

O grupo brasiliense Teatro do Instante participou de intensivo intercâmbio artístico com outras duas agrupações teatrais de língua portuguesa. O resultado desse encontro é o espetáculo “Netos de Gungunhana: um desvio”.

Registro da versão apresentada em Portugal Foto: Rita Santana

O projeto de intercâmbio contou com apoio financeiro concedido pela Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, com recursos do Fundo de Apoio a Cultura do Distrito Federal – FAC-DF, por meio do Programa Conexão Cultura DF. Através do fomento, o grupo Teatro do Instante (Brasil), a Fundação Fernando Leite Couto (Moçambique) e o grupo Teatro O Bando (Portugal) montaram três versões de uma mesma obra.

Baseado na trilogia “As Areias do Imperador”, de Mia Couto, o espetáculo “Netos de Gungunhana: um desvio” apresenta provocações sobre história de guerras e imposições de uma civilização à outra, utilizando argumentos teatrais e filosóficos como um pretexto para discutir violências que ainda persistem na  sociedade. Nesse projeto, os grupos questionam os colonialismos históricos de todos os dias, os líderes de fachada e as manobras dos poderes na sombra e à vista de todos.

Foto: Rita Santana

A versão brasileira do espetáculo de Mia Couto aborda a guerra contra o imperador Ngungunhane durante o processo de colonização de Moçambique, por parte de Portugal, discussão na qual pode-se observar importantes ecos do processo de colonização brasileira. Entre junho de 2018 e fevereiro de 2019 uma rede de colaboração em pesquisa e criação entre esses países se apoia no compartilhamento de poéticas e procedimentos criativos dos artistas envolvidos para criar três versões cênicas a partir da obra de referência.

A primeira fase do projeto ocorreu à distância. O trabalho teve início com a leitura da trilogia. A segunda fase foi o próprio intercâmbio presencial, composto por três residências artísticas – uma em cada país envolvido. A versão de estreia desse encontro teatral foi apresentada entre setembro e novembro de 2018 em Palmela e Lisboa (Portugal). Agora, no mês de janeiro, a peça será apresentada em Brasília e no mês de fevereiro em Maputo (Moçambique). Para cada país em que a obra circula, o grupo anfitrião propõe suas próprias dinâmicas de composição e eixos estéticos para a nova versão, de acordo com o patrimônio poético, técnico, cultural e histórico de cada nação.

Confira a agenda do espetáculo em Brasília, onde o grupo anfitrião se apresentará com atores de outros países:

NETOS DE GUNGUNHANA: UM DESVIO
 
Serviço:
Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul) – Sala Multiuso
Dias: 25 e 26 de janeiro, às 20h e dia 27 de janeiro, às 19h
Classificação Indicativa: 14 anos
Ingresso: R$30,00 e R$15,00 (meia)
 
Ficha Técnica:
Textos de Mia Couto
Direção: Alice Stefânia e Diego Borges
Direção da primeira versão (Portugal): João Brites
Colaboração artística: Giselle Rodrigues
Elenco: Alice Stefânia, Diego Borges, Fernando Santana, Rachel Mendes (Teatro do Instante), Bruno Huca, Rita Couto, Sufaida Moyane (Fundação Fernando Leite Couto), Raul Atalaia e Suzana Branco (Teatro O Bando).
Música: Jorge Salgueiro
Iluminação: Ana Quintas e Diego Borges
Figurinos e adereços: Clara Bento
Fotos da versão portuguesa: Rita Santana
Imagens da versão brasileira: Danilo Borges
Assessoria de imprensa: Josuel Junior
Criação e produção: Teatro do Instante, Teatro O Bando, Fundação Fernando Leite Couto
Coprodução: São Luiz Teatro Municipal (Lisboa, Portugal)
Foto: Rita Santana

 

Copyright© 2018 | Gazeta Brasília - Jornal Online de Brasília | contato@GazetaBrasilia.com.br