Rede Globo quer se tornar um banco de dados do mercado

Em outubro do ano passado, a Globo apresentou ao público uma campanha que anunciava o alcance dos produtos televisivos da emissora a cada dia – “100 milhões de Uns”, segundo cálculos que compreendem as plataformas linear e digital. Mais do que uma campanha institucional, o projeto nasceu com a proposta de iniciar uma jornada de compartilhamento de informações com o mercado publicitário, a fim de tornar a Globo uma fonte de dados estratégicos.

Mais um passo nessa iniciativa foi dado nessa quarta-feira, 25, quando a emissora realizou o primeiro evento sob a bandeira dos “Milhões de Uns”. Com 25 palestras rápidas – todas realizadas por profissionais da casa – a Globo compartilhou com 250 convidados (profissionais de agências e de grandes anunciantes) alguns cases, diretrizes e dados de suas iniciativas nos pilares de esportes, jornalismo, dramaturgia, responsabilidade social, pesquisa, inovação e tecnologia.

De acordo com a diretoria da emissora, a proposta é abrir ao mercado um pouco das informações que a Globo veio coletando ao longo de anos de trabalho de pesquisa acerca dos hábitos de sua audiência. “Temos um banco de dados muito rico e acreditamos que compartilhar essas informações com o mercado é uma maneira de fortalecer nossa atividade e de ajudar a desenvolver melhores iniciativas e soluções em conjunto”, disse Marcelo Duarte, diretor-geral de negócios da Globo.

Do Meio e Mensagem

Copyright© 2018 | Gazeta Brasília - Jornal Online de Brasília | contato@GazetaBrasilia.com.br