No próximo dia 3 de dezembro, quinta-feira, o casapark abre ao público a mostra de “Mandacaru”, um Presépio de Natal com obras de cinco importantes artistas populares brasileiros, alguns com trajetória internacional, com curadoria dos diretores de teatro e artistas visuais Adriano e Fernando Guimarães. A exposição traz esculturas em madeira e policromia dos personagens da história do nascimento de Jesus, como: o Menino Jesus, Maria, José, os Reis Magos e os animais, que neste Presépio são representantes da fauna brasileira, e tapetes produzidos especialmente para a mostra. A mostra fica em cartaz na Praça Central do casapark até o dia 6 de janeiro de 2021, com visitação gratuita e livre para todos os públicos, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo e feriados, das 12h às 20h. O casapark fica no SGCV Sul Lote 22, Park Sul. Telefone: (61) 3403-5300.

O Presépio de Natal do casapark tem esculturas de até 2,5m e é resultado do interesse dos irmãos Guimarães pela arte popular brasileira. “São cinco anos de pesquisa na tradição que passa de pai para filho, mas que ao mesmo tempo é desconhecida da maioria da população”, afirma Adriano. Para a mostra “Mandacaru”, foram convidados os escultores Célio de Souza (Fortaleza – CE), Francisco Graciano Cardoso (De Brejo Santo – Barbalha – CE), Ismael de Dedé (Lagoa da Canoa – AL) e José F. (Lagoa da Canoa – AL); e a tapeceira Míria Tomé (Belo Horizonte – MG). Muito didaticamente, o Presépio conta a história do nascimento de Jesus e seus personagens trazem mensagens que devem ser passadas de geração em geração, como: respeito, o amor, a educação, a ciência, a humildade, o reconhecer-se no outro”, comenta Fernando.

A escolha de convidar os Irmãos Guimarães para realizar a montagem do Presépio representa a importância de voltar o olhar para as questões que emergiram durante a pandemia. “Proteger e confortar nossas famílias, nossos amigos, as pessoas com quem trabalhamos é uma das mensagens importantes desta mostra”, afirma Ivana Valença, diretora de marketing do casapark. “A exposição que agora trazemos ao público de Brasília é parte da responsabilidade do casapark em apresentar e disseminar a riqueza cultural brasileira, não apenas no design e na gastronomia, mas também nas artes visuais, sendo a arte popular uma parcela significativa de nossas tradições ancestrais”, completa Ivana.

Sobre os curadores

Adriano Guimarães e Fernando Guimarães sãodiretores de teatro, professores e artistas visuais brasileiros. Há vinte anos, pesquisam a relação da palavra e da imagem no teatro e nas artes visuais. Suas peças e exposições foram apresentadas em mais de 20 estados brasileiros e em vários países. De 1989 a 2019 produziram e dirigiram mais de 60 espetáculos, notadamente de autores como Samuel Beckett, William Shakespeare e Nelson Rodrigues, Participaram de vários festivais internacionais como: Principe 54, na Espanha, Festival de Avignon, na França, e Festival de Aahurs, na Dinamarca. Cinco vezes os seus projetos foram indicados ao Prêmio Shell Rio e São Paulo e uma vez vencedores. Participaram de mais de 20 exposições como HiPer// relações eletro digitais//, RS, Panorama da Arte Brasileira – Desarrumado 19 Desarranjos, em SP, RJ, na Espanha e Colômbia, Rede de Tensão, Bienal 50 Anos, SP, The Theatre of Installation, Museum of Installation, Londres. Em 2013, apresentaram o projeto Cheio/Vazio, na Feira do Livro de Frankfurt, Alemanha. Hamlet – Processo de Revelação (2015-2017); Ruído (2016); Nada – Uma Peça para Manoel de Barros (2012-2013).